quinta-feira, 19 de abril de 2012

Carrossel






A sua dor escorre pelo meu peito
fazendo dele o mais belo jardim
Teu sorriso está estampado
No meu guarda-sol
Teus pés estão pintados
no caminhar dos meus passos
Tua alavanca está abaixada
Desenfeitando meu carrossel
de todos o que fui feito
foi deles ter me aproximado mais
O que me errou, foi ter errado menos
Do meu inóspito bem te querer
Quisera eu ter me inventado
Afrouxado as ideias do meu pensamento
Te guardaria no holocausto
Te todos os meus sofrimentos
Do qual te vi e te guardei
Pelo medo de te perder mais
Voltei sem me voltar
para o teu lado o meu bem-estar

Por Manfrá



4 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lindo poema!
      Apesar das palavras não exatamente rimarem entram em um colapso que move uma emoção!
      É impressionante!

      http://pracantarebeber.blogspot.com.br/2012/04/falta-que-falta-faz.html

      Excluir
  2. Ow gostei muito das postagens, bem criativas. Seu blog já está no meu favorito parabéns, grande abraço.
    Nova post lá no blog, passa lá.
    http://jpbigblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Leia esta postagem! http://jpbigblog.blogspot.com.br/2012/04/nao-modere-os-comentarios-do-seu-blog.html

    ResponderExcluir