quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Ironia utopica


Veja você, sinta, experimente, escorra pelas bordas até se tornar a imagem perfeita da imperfeição, esconda-se, entenda pelo menos uma vez que sua empatia é patética, que seu sorriso é perfume para pombos..... Quero que percorra todo o caminho de volta e preste atenção aonde você deixou cair seu senso critico daquilo que é desprezível....    Tornei sua maldição, sua cura, sua doença.... esvazie isso que eles chamam de cérebro e preencha com humildade.....   Veja, entenda e evoluí...
Dobre, amasse e queime, seu repugnante mundo sem cores.      Vestindo o errado com aparência de certo,deixando ossos para os cães, matando o saber, escravizando a mente,
se reinventando em cada droga que o sistema injeta em sua mente.  Sua moda é infalível, sua novela meu câncer, seus dejetos são meu almoço e sua descarga a minha casa.